quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Nous sommes tous des tsiganes

13 de janeiro de 2013, em Budapeste, Hungria, centenas de Húngaros se reuniram diante da sede do partido Fidesz, que governa o país, para protestar contra as afirmações racistas ditas por um de seus membros fundadores, que comparava os ciganos a "animais" não aptos para o convívio que deveriam ter uma "solução final".


Diz o cartaz: ""Nous sommes tous des tsiganes", "We are all Roma", "Todos somos gitanos". Somos todos ciganos.   


O CONTEXTO:

Hungria. Um dos membros fundadores do Fidezs, Zsolt Bayer, colunista de um jornal diário Magyar Hirlap, escreve um discurso anti-rroma /anticigano claramente racista e genocida, embora na fachada o partido Fidezs se diga anti-racista. O link explica o fato e pede para assinar uma petição para o Fidezs o expulsar (...). O artigo sobre ele na wikipedia também cita o discurso. 

http://georgeszirtes.blogspot.de/2013/01/unfit-for-coexistence.html?showComment=1357517627876


é um notório antissemita.https://hungarianspectrum.wordpress.com/2011/01/05/zsolt_bayer_vents_against_hungarian_jews_and_the_foreign_press/

 Em 2011. István Mayer, a physicist, turned to the new National Media Authority and asked them to investigate Zsolt Bayer's article. Parece que nada adiantou.


Hungria. O partido ultradireitista Jobbik, o terceiro maior no parlamento húngaro, consegue nomear um parque com o nome de um aliado de Hitler, Miklos Horthy, que havia criado leis anti-judaicas e começou a enviar os judeus húngaros para campos de concentração. Mas para alguns Horthy tornou-se um herói por ter combatido um movimento comunista. O primeiro ministro da Hungria, Viktor Orban, tem passado para o currículo escolar o estudo de vários personagens nazi-fascistas. O premio Nobel Elie Wiesel protestou contra essas tendências, devolvendo um prêmio que havia recebido da Hungria.http://www.theaustralian.com.au/news/world/hungary-names-park-after-hitler-ally/story-e6frg6so-1226548726602





Nenhum comentário:

Postar um comentário